segunda-feira, 20 de abril de 2009

Em Pausa.

Minha vida está em pausa.
É assim que me parece enquanto vivo; enquanto tento inutilmente me encaixar entre tantas pessoas que em nada assemelham-se a mim.
Carrego uma mochila com uma rotina que talvez não me pertença. Nunca terei certeza. Visto as mesmas cores, ensaio as mesmas formalidades e ofereço os mesmos sorrisos. Sigo os padrões que fui educada para seguir. E me questiono se caminhar para óbvio é o que realmente quero. Então sinto a necessidade de fazer a volta, no sentido contrário ao das placas, ainda que seja contramão. Porque havia uma vida antes desta estrada, antes das escolhas que me fizeram pausá-la.
Quem sabe existam dois universos.
Um, acontece aberto do lado de fora.
E o outro, espera fechado dentro de nós.
Minha verdadeira vida deve estar comigo, escondida em mim, e justificada na existência desse segundo mundo. Não por uma simples aliteração. Por uma questão de suporte, alicerce, sobrevivência.
Ao meu redor simplesmente assisto às modificações. Vejo pessoas indo e vindo, como se fossem atraídas e depois repelidas por diferentes magnetismos. Ouço promessas, crio expectativas, faço acordos, apostas e trocas. Ganho, perco, sou certa e sou errada.
Por dentro tiro as minhas conclusões. Corro no tempo para a minha vida de verdade – aquela que está em pausa. A vida que costumava refletir-se também por fora, quando as pessoas e eu éramos um mesmo conjunto, sem esforços para parecermos clones uns dos outros. A vida na qual havia mais cor, mais sentido, mais cheiro e mais gosto. As cenas coloridas, que, pausadas, desbotaram.
Os dias, semanas e meses passam acelerados. Interiormente posso colocá-los em câmera lenta. Posso voltar a ser aquela garotinha pedindo algodão doce, contando estrelas e falando sozinha. Posso dançar as mesmas coreografias ensaiadas, ou simplesmente balançar sem ritmo. Posso estar com quem quero. Posso novamente correr e tropeçar pelos corredores. Posso cair sem que ninguém me veja. Posso gritar sem que ninguém me escute.
Então eu vou e volto. Entro e depois retorno.
Vivo duas vidas. Duas realidades reversas.
A vida de convenções e aparências.
E a vida que eu pausei.

15 comentários:

  1. Lindo, lindo! Acho que também vivo duas vidas :~ E a vida que criei é tão mais bonita que tenho vontade de pausar minha vida de convenções e aparências também. Mas é preciso viver a vida, mesmo que ela tenha uma aparência cinza e desbotada.
    Beeijo lari

    ResponderExcluir
  2. "o mundo como vontade e representação" tá mais pra representação da vontade de representar.

    mais uma coisa te asseguro, há 3 livros bíblicos que anulam mesmo toda a idiotice que tem sido escrita nos livros de filosofia, pois a Verdade é eterna, ou não é? 2+2=4 ou não é? então. os livros são: Eclesiástico (não confundir com Eclesiastes), Provérbios e Livro da Sabedoria.

    claro que o Novo Testamento é indispensável, no tocante a catecismo. mas só comentei o cunho filosófico do seu post.

    =D
    marcos

    ResponderExcluir
  3. "Vivo duas vidas. Duas realidades reversas.
    A vida de convenções e aparências.
    E a vida que eu pausei."
    nossa, realmente AMEI essa parte.
    será que voce deixa eu fazer uma comunidade com a minha moderadora usando essa frase? COM CERTEZA eu coloco os direitos autorais \õ

    hun, eu realmente sinto que minha vida nao está em pausa, e sim no "adiantar". >.<

    ResponderExcluir
  4. é isso mesmo. o negócio é que muita gente complica quando o assunto é fé. eles simplesmente escarnecem. isso é realmente triste.

    sobre teu post;
    om, partes dele caíram como uma luva em mim. me identifiquei em várias partes. parabéns. :D

    ResponderExcluir
  5. Pois é, palavras são precíosas, temos que saber usá-las !

    Obrigada pela visita!
    Seu blog está lindo!
    Um grande beijo, passe lá no meu blog, tem nova postagem! ^^

    ResponderExcluir
  6. primeira vez aki
    \o/
    mto lindo seu blog
    suas idéias.
    parabens mesmo..
    e pausar é sempre bom neh
    a naum ser q a vida esteja devagar quase parando
    ai é triste =/

    ta convidada a ir no
    www.bagageirodocurioso.spaceblog.com.br


    abraço, sucesssooooo e bom feriadim!

    ResponderExcluir
  7. As vezes julgamos mesmo se os livros de etiqueta e os ensinamentos de papai e mamãe são memso o rumo certo a se seguir, nos questionamos, mas conseguimos encontrar respostas!

    Adoro suas palavras.

    ResponderExcluir
  8. que liindo texto, como sempre você escrevendo muito.
    é bom pausar o que os outros querem de nós pra nos sermos aquilo que SOMOS!
    bom restinho de feriado!

    beijoo!

    ResponderExcluir
  9. você teve sorte de ter lido a parte 1 ontem, pior foiquem leu logo que eu postei ^^
    eu digo que foi sorte sua pq já postei hj a parte 2 (final) ^^

    te acompanho também =]

    sobre teu post,
    devem existir 2 universos ^^
    o universo que falamos dele e o anti-universo =D
    adoro essas viagens da Física.

    você realmente escreve muito bem, parabens.
    só uma pergunta: vc estuda, trabalha...?
    ^^


    www.thiagogaru.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. temm um meme pra você no meu blog querida :)
    beijoos

    ResponderExcluir
  11. Todo mundo já viveu entre dois mundos, isso é comum, porém nunca vi algo tão bem explicado como em seu texto! parabéns

    ResponderExcluir
  12. Se não tem a resposta pra isso, a encontre. Pare, observe e faça uma viagem interior, assim estará em pausa, mas revendo conceitos e vivenciando outros. Belo texto, querida. Um beijo!

    ResponderExcluir
  13. achei complexo e real o seu texto.sobre o começo,eu acho que no fundo somos todos assim,maquinas pré-programadas a fazer as coisas certinhas.sobre duas vidas,acho que por viver meio assim é meio dificil falar sobre isso.minha vida esta em pausa,literalmente.
    muiito obrigada por comentar no nosso blog sempre e nos apoiar.adoro o seu blog,seus textos são analises reais da vida que a gente vive e nem vê.

    beijosmil,Mah,

    ResponderExcluir
  14. passo agora a te acompanhar, por causa de uma vista por cima no blog de uma amiga querida, que tá aqui ligeirinha lá no primeiro post.

    E sobre teu texto parabéns, é mais uma pessoa que vou por olho gordo em cima pra poder claro, não amaldiçoar mas poder obter conhecimento, e como toda a vida de alguém sempre havera uma pausa, mas logo, do lado direito dele tem outra tecla as vezes em alguns controles é um simples play, ou um FAST FORWARD.. ^^ esteja sempre pronta pra o que a vida em de oferecer.. pois ela é uma caixinha de surpresa.

    Visita eu se gostar comenta? ^^

    BEeeeeeijos *-*

    ResponderExcluir
  15. Laaari *---------* que saudade amiga, tô tãão feliz em poder comentar aqui de novo, mesmo sem encontrar as palavras certas...
    Adorei seu post, como sempre. Me identifiquei bastante. Pode ser que essa nossa "dupla vida" seja apenas, como dizem nossos pais, "coisas da idade", mas eu acho que não. Me entristeço, mas às vezes acho que depois do nosso 'tempo para reflexões', época da contestação, não sei dizer, essa nossa vida interior e sem formalidades se retrai. Apertamos o stop de vez para nos entregarmos de corpo e alma as formalidades. =/ Isso me parece ser tão triste! Fechando o baú com o nosso "eu" verdadeiro com chave e as escondendo, porque não há mais espaço para abrí-lo no mundo em que estamos encarando. Mas quem sabe se eu, você, e outras pessoas consigam manter aberto esse baú, ou pelo menos fazer esses dois mundos coexistirem.
    Beeeeijos:***

    ResponderExcluir