domingo, 5 de abril de 2009

Importe-se. E observe.

Este é o primeiro texto que publico sem ter escrito. Primeiras linhas do meu blog que não vieram realmente de mim, mas que me alcançaram. /FLOR, começou em suas mãos, e espero que assim termine, em você e nas suas inspirações - que trouxeram as minhas de volta.

-
"Às vezes é necessário observação para não cair.
Não adianta cair. Quedas não levam a nada, a não ser que te tragam uma consequência maior. Consequência boa.
Com a queda você se renova, você se cria e se recria, se torna capaz de transformar, de se reafirmar. Capaz de conseguir.
Não basta cair. É necessário aprender.
Você pode aprender caindo, ou talvez não precise. Talvez você só precise ver. Observar.
As coisas e as pessoas não precisam necessariamente te atingir. Você pode ver algo vindo e simplesmente desviar. A menos que você não consiga. Porque talvez você queira ser atingido. Talvez você queira que, realmente, não importe mais. Que nada mais seja importante.
E seria um alívio.
Talvez.
Você pode não querer ser importante. Você pode não querer se importar.
Mas nem sempre adianta o que você não quer.
Vai acabar acontecendo. Você um dia vai se tornar importante, vai se importar, e é quando você vê que queria essa importância.
E aquele ‘algo’ do qual você desviava já está perto o suficiente para te atingir.

Então você deixa. Você quer. Você desiste do verbo ‘importar’. Você quer sair, e permanece apenas para não machucar."

5 comentários:

  1. Os comentários da publicação anterior serão respondidos nos próximos dias. Prometo.
    E novas publicações escritas por mim vêm em breve, e mais frequentemente. Segunda promessa.

    ResponderExcluir
  2. Que bom que voltou a atualizar, ja estava sentindo falta de suas neologias heheheh beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi..td bem?
    Senti sua falta;;;;ki bom ki voltouu....

    Lindo textoooo
    Tenha uma ótima semana..
    Bjoos

    ResponderExcluir
  4. É impossível se envolver na vida, sem se machucar. E é necessário se importar.

    ResponderExcluir
  5. Quem tem, tem medo.

    Eu sempre tento tirar o meu da reta.

    Claro que sim.

    =D
    Marcos

    ResponderExcluir